Porto

Três milhões de euros da antiga Fundação da Zona Histórica aplicados na Ribeira

Três milhões de euros da antiga Fundação da Zona Histórica aplicados na Ribeira

Há um fundo de três milhões de euros do património da extinta Fundação para o Desenvolvimento da Zona Histórica do Porto que vai ser aplicado no financiamento de projetos de apoio social, na Ribeira.

A distribuição da verba vai ser feita através de concursos, lançados pela Confederação Nacional de Instituições de Solidariedade, disse esta sexta-feira de manhã o seu presidente, Lino Maia.

A Confederação Nacional de Instituições de Solidariedade (CNIS) herdou esse património pecuniário da extinta FDZHP, tendo a Câmara Municipal do Porto ficado a gerir o património imobiliário. Todavia, todo o dinheiro angariado com a venda de imóveis que pertenciam à Fundação vai ser canalizado para esse fundo.

"A ideia é que esse fundo seja aplicado preferencialmente na zona da Ribeira", declarou esta manhã o presidente da CNIS, durante a inauguração da nova sede, na Rua da Reboleira, no prédio que servia anteriormente de sede à extinta Fundação.