serviços públicos

Troca de acusações sobre segunda loja do cidadão no Porto

Troca de acusações sobre segunda loja do cidadão no Porto

O PCP criticou hoje, sexta-feira, a "falsa paixão" do PS por uma segunda loja do cidadão no Porto, acusando os socialistas Manuel Pizarro e Isabel Santos de, na legislatura anterior, rejeitarem a proposta dos comunistas para a criação daquele espaço.

"Quando Manuel Pizarro e Isabel Santos integravam o grupo parlamentar do PS na Assembleia da República, o PS rejeitou a proposta do PCP para a construção de uma segunda Loja do Cidadão na Cidade do Porto", recordou o PCP, em comunicado.

O candidato à concelhia do Porto do PS, Manuel Pizarro, iniciou no passado sábado a recolha de 25 mil assinaturas para a criação de uma loja do cidadão na baixa portuense, esperando entregar a petição na câmara até ao final de abril. Também Isabel Santos, governadora civil do Porto, se tem, de acordo com o PCP, "multiplicado em declarações onde reclama este importante equipamento".

"Acontece que o PCP já tinha apresentado a proposta no Parlamento, e a ideia foi reprovada pela bancada socialista", acusa. Para além disso, alerta o PCP, "nestes cinco anos que já leva de governação do país, o PS não tomou a iniciativa de abrir este equipamento e impediu sistematicamente a aprovação de uma proposta do grupo parlamentar do PCP para a inscrição de verbas em Orçamento de Estado com esse fim".

"Na legislatura em curso, pertencendo Manuel Pizarro ao Governo, é surpreendente que o Orçamento de Estado continue sem contemplar este investimento e que o actual secretário de Estado da Saúde promova um abaixo-assinado com esta exigência", sublinham os comunistas.

Sábado passado, Manuel Pizarro tinha referido que "para haver uma nova loja do cidadão na cidade tem de haver um esforço da câmara", realçando que esta medida se insere naquilo que é a sua ideia para a "intervenção do PS no Porto". O historiador e jornalista Germano Silva, os vereadores do PS na Câmara do Porto, o antigo reitor da Universidade do Porto Alberto Amaral e o actor António Reis são alguns dos nomes que se associaram a esta iniciativa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG