Póvoa de Varzim

Autarca desde 1988, quer ser presidente por mais quatro

Autarca desde 1988, quer ser presidente por mais quatro

Está na Câmara desde 1988 e não pretende sair já. Aires Pereira foi vereador das Obras, vice-presidente e presidente. Prepara-se, agora, para ser candidato a um terceiro mandato à frente da autarquia poveira. O PSD vence ali, com maioria absoluta, desde 1997. Aires Pereira preside à Câmara desde 2013. O "carrancudo" vereador das Obras deu lugar ao presidente afável, disponível para ouvir todos. Em 2017, elegeu sete dos nove vereadores. Se for eleito, fará o último mandato.

No PS, João Trocado será o candidato à Câmara. O economista de 40 anos, que preside à Concelhia socialista desde 2018, está determinado em pôr fim à hegemonia PSD. Quer "soltar amarras" rumo a um futuro de maior desenvolvimento e justiça social, "sem obras de milhões", focado em resolver os "problemas reais", e até já apelou à união da esquerda, mas a CDU diz não.

O ex-deputado na Assembleia da República (AR), Jorge Machado, é a escolha dos comunistas. Depois de 14 anos na AR (2005-2019), o advogado de 45 anos está, agora, dedicado a 100% ao poder local e ambiciona eleger um vereador, algo que a coligação de esquerda não faz desde a eleição de Trocado da Costa em 1997. A CDU recusa o discurso socialista do "voto útil" à esquerda e lembra que os dois vereadores do PS tiveram quatro anos "a assistir", impávidos e serenos, à governação PSD.

O Iniciativa Liberal terá, pela primeira vez, candidato na Póvoa. Ricardo Zamith coordena o núcleo local e é a aposta para a estreia do partido em eleições Autárquicas. O engenheiro civil, de 45 anos, foi vereador das Obras do atual presidente entre 2013 e 2017. Saiu em rota de colisão com Aires Pereira. Agora, diz liderar a "verdadeira" alternativa.

Fernando Arriscado Amorim estava, há nove meses, a liderar a Concelhia do Chega e preparava-se para ser o candidato pelo partido de André Ventura à Câmara da Póvoa, mas, a 28 de abril, foi exonerado pela Distrital. O filho de Arriscado Amorim, que liderou a Câmara entre 1969 e 1974, foi substituído na liderança da Concelhia por Sónia Vieira de Carvalho. A gerente de uma empresa de decoração, de 51 anos, prima do ex-presidente da Câmara, Macedo Vieira, será a cabeça de lista do Chega.

No Bloco de Esquerda (BE) houve mudanças: Vítor Pinto, candidato em 2013 e 2017, defendia a união das esquerdas contra um PSD no poder há mais de 30 anos. A direção do partido disse "não" e o bloquista assumiu, desde cedo, que não estava disponível para encabeçar a lista. Filipa Afonseca acabou por assumir o papel. A

PUB

advogada, de 29 anos, foi, no último mandato, deputada na assembleia de freguesia de Aguçadoura/Navais e fez parte das listas do BE pelo círculo do Porto nas últimas Legislativas.

No CDS-PP, o anúncio do candidato chegou no último dia: Artur Castelo Branco é o cabeça de lista à Câmara. O advogado, de 53 anos, lidera a concelhia desde 2018 e foi, no último mandato, o único deputado centrista na Assembleia Municipal poveira. O partido, que liderou a Póvoa entre 1976 e 1989 e tinha, no concelho, um dos bastiões nacionais, não terá, desta vez, lista própria em nenhuma das sete juntas de freguesia.

Também o PAN deixou para o fim o anúncio: Diana Vianez volta a ser a candidata à Câmara. A técnica superior de informática, de 32 anos, concorreu pela primeira vez em 2017, simultaneamente, à Câmara e à Assembleia Municipal. Acabou eleita deputada. Agora, volta a encabeçar a lista do Pessoas, Animais e Natureza para os dois órgãos autárquicos

Em 2017, o PSD teve 57,7% dos votos, o PS 19% (dois vereadores), o CDS-PP 7,6%, o PAN 3,9%, o BE 3,9% e a CDU 3,1%.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG