Póvoa de Varzim

Ministro sobre a pesca: "desempenho exemplar num ano difícil"

Ministro sobre a pesca: "desempenho exemplar num ano difícil"

As organizações de produtores têm sido "fundamentais" para a concretização da Política Comum das Pescas e para "boa saúde" do setor. Quem o diz é o ministro do Mar, Ricardo Serrão Santos, que, esta sexta-feira, esteve na Póvoa de Varzim na inauguração da nova sede da Apropesca - Organização de Produtores da Pesca Artesanal.

Serrão Santos destacou o "desempenho exemplar do setor, num ano particularmente difícil: não teve casos relevantes de contaminação e continuou a fornecer pescado".

"A atividade das organizações de produtores têm-se revelado fundamental para a produtividade e competitividade do setor das pescas, para a garantia da qualidade dos produtos desembarcados nos portos de pesca e, finalmente, para a promoção, valorização e sustentabilidade do pescado que é consumido em Portugal", frisou o ministro, acrescentando que a concretização da Política Comum de Pescas e dos objetivos gizados pelos 27, é sempre "mais fácil de alcançar se existirem organizações fortes, capazes de aproximar, debater e reforçar o setor"

A comemorar 35 anos de vida, a Apropesca tem sido, realça, "forte e resiliente" na defesa dos "direitos dos pescadores, na valorização do pescado na 1.ª venda e na formação dos profissionais da pesca".

Após décadas de instabilidade, Ricardo Serrão Santos diz que se veem, agora, recuperar muitos dos recursos outrora em risco e saúda a boa colaboração dos pescadores.

"Um sonho tornado realidade", diz Carlos Cruz, o presidente da Apropesca, a propósito da nova sede, no armazém n.º 1 do porto de pesca da Póvoa de Varzim, cedido pela Docapesca.

As novas instalações, com um auditório e gabinetes de trabalho, a recuperação das casas de banho públicas de apoio ao porto de pesca e 11 empilhadores custaram mais de meio milhão de euros e foram cofinanciadas em 75% pelo Mar 2020.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG