Projeto

Quarteirão da praça de touros na Póvoa de Varzim já tem plano final

Quarteirão da praça de touros na Póvoa de Varzim já tem plano final

Durante a discussão pública chegaram sete propostas. Câmara da Póvoa de Varzim diz que acolheu o "possível", mas não fez nenhum debate e admite que mudou apenas "pormenores".

Sete propostas. Nenhum debate. Alterações "apenas de pormenor". O novo Plano de Pormenor da Zona E54 (PP E54), na Póvoa de Varzim, já está fechado. O Estádio do Varzim terá uma nova bancada, o Clube Desportivo da Póvoa (CDP) um pavilhão, que ganha altura e possibilidade de estacionamento subterrâneo. Ao centro, no lugar da Praça de Touros, o novo pavilhão multiusos Póvoa Arena. O resto são áreas verdes e 200 lugares de estacionamento semienterrado. Fechada a discussão pública, a versão final do PP E54 será, agora, votada no próximo dia 22.

"Incorporamos algumas alterações de pormenor. Agora, entidades que querem coisas que não são compatíveis com o que está ali - que querem manter a Praça de Touros, tirar dali o Varzim ou travar a construção da Póvoa Arena -, isso não", explicou, ao JN, o presidente da Câmara, Aires Pereira.

PUB

Depois da suspensão do antigo PP E54, o novo Plano tinha "objetivos claros": "requalificação e substituição dos equipamentos existentes, a criação de espaço público e de estacionamento, assim como o desencravamento da praceta João Respeito e a sua ligação à avenida Vasco da Gama", explicou, anteontem, Teresa Corujo, numa sessão online para apresentação do novo Plano.

Os primeiros desenhos surgiram em fevereiro de 2020. O PS pedia um debate com a cidade. Aires Pereira dizia que ia ouvir todos. Já com a polémica instalada, a discussão pública começou a 12 de agosto de 2021 e prolongou-se até 21 de dezembro. Agora, sem mais, o presidente diz que se incorporou "o que era possível".

Em menos de dez minutos, Teresa Corujo fez uma síntese das propostas recebidas: três punham em causa a construção da Póvoa Arena; duas tinham questões mais técnicas relativas às plantas; a do ex-presidente do Varzim, Lopes de Castro, defendia a saída do Estádio para o Parque da Cidade; e, finalmente, a do CDP que acabou, pelo menos parcialmente, acolhida.

No final, uma correção de um "erro" de delimitação e mais flexibilidade na utilização do espaço do CDP, um aumento na altura do novo pavilhão do clube e a possibilidade de construção de cave para estacionamento.

O PP E54 será, agora, votado em reunião do executivo no dia 22. Depois, terá que ser ratificado pela assembleia municipal.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG