O Jogo ao Vivo

Romarias

Rusgas de S. Pedro voltam ao modelo original na Póvoa de Varzim

Rusgas de S. Pedro voltam ao modelo original na Póvoa de Varzim

Depois de uma experiência que "não resultou como esperado", a atuação das rusgas no Estádio do Varzim , por altura do S. Pedro, volta, este ano, ao modelo original: palco a meio e mais luz.

As rusgas são um dos pontos altos do programa das festas de S. Pedro, que terá duas noitadas (a 28 de junho e a 5 de julho) e "um grande concerto" com Nego do Borel (29). O resto, é a fórmula de sempre: rusgas pelas ruas, sardinhas e vinho tinto oferecidos a quem passa, numa festa que se faz na rua, num espírito de bairro.

"Decidimos que o palco voltará para o centro do terreno, sem cobertura, mas com muita iluminação, mas com gente no relvado", explicou o vice-presidente da Câmara. A mudança agradou aos seis bairros. Afinal, frisa Luís Diamantino, "são eles os verdadeiros obreiros da grande festa poveira".

Quanto ao programa, as festas começam a 25 de junho com o S. Pedrinho e a Pequenada, altura em que os mais novos recriam as rusgas dos crescidos. Depois, são 12 dias de folia: a grande noitada é dia 28, com a cidade toda em festa e os sons mais modernos à beira-mar. A 29, sobe ao palco, em frente ao Casino, Nego do Borel, e, no dia seguinte, há cortejo luminoso. A 5 de julho, é a segunda noitada com festa nos seis bairros e, dia 6, as festas fecham com a ida das rusgas dos seis bairros ao Estádio do Varzim, a que se segue o fogo-de-artifício.