Covid-19

Confeitaria em Santo Tirso fecha e deixa 18 trabalhadores sem salários

Confeitaria em Santo Tirso fecha e deixa 18 trabalhadores sem salários

A conhecida Confeitaria Mónica, em Santo Tirso, fechou as portas no final de março e deixou os 18 trabalhadores das quatro lojas com dois meses de salários em atraso e sem apoios.

"A empresa ainda não pagou os salários de fevereiro e não vai pagar os de março", refere Nuno Coelho, do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria de Hotelaria do Norte, sublinhando que "são 18 famílias que vão ficar desprotegidas".

"Um estabelecimento que fatura, tem clientes e vende bastante produto, como é que não tem dinheiro para pagar aos trabalhadores?", questiona o sindicalista, que explica que, "neste momento, a única coisa que estes trabalhadores podem fazer é pedir a suspensão do contrato de trabalho e aguardar por aquilo que a empresa vai fazer".

Contudo, os funcionários "só podem requerer a suspensão do contrato se a entidade patronal passar uma declaração a dizer que até ao dia 15 de abril não vai pagar os salários", explica Nuno Coelho, indicando que esse procedimento permitiria aos trabalhadores "manterem os seus direitos e o vínculo à empresa e receber algum apoio ainda no mês de abril".

O sindicato tentou entrar em contacto com a empresa, mas, na "ausência de resposta", acabou por efetuar, na segunda-feira, "um pedido de inspeção à Autoridade para as Condições do Trabalho", como adianta Nuno Coelho.

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores da Indústria de Hotelaria do Norte, "a empresa tem dívidas ao fisco e, por isso, não vai poder recorrer ao "lay-off"".

O grupo parlamentar do Bloco de Esquerda já questionou o Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social sobre a situação dos funcionários da Confeitaria Mónica. Entre outras questões, os bloquistas querem saber se "a tutela está disponível para analisar com a empresa, no quadro dos apoios extraordinários às empresas concedidos no contexto da pandemia, uma solução que permita a viabilização da empresa e a manutenção dos postos de trabalho".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG