Premium

Peões queixam-se que carros passam a alta velocidade em Santo Tirso

Peões queixam-se que carros passam a alta velocidade em Santo Tirso

Está a ser posto em causa o plano das vias partilhadas em Santo Tirso, que junta no mesmo corredor automóveis, transeuntes e bicicletas. Na reação às críticas, autarquia diz ser necessário "tempo de adaptação".

Santo Tirso está a apostar na criação de vias partilhadas no âmbito do Plano Municipal de Mobilidade Sustentável, mas nem todos dão as boas-vindas às mudanças introduzidas no conceito de utilização da via pública, que passa a pressupor a convivência de peões e veículos.

O novo sinal de trânsito - um dos novos do Código da Estrada - está lá, impõe como limite de circulação rodoviária a velocidade de 20 quilómetros/hora e ilustra a explicação da placa que designa o espaço como "zona de coexistência"- segundo o Código, é "uma zona da via pública especialmente concebida para utilização partilhada por peões e veículos, onde vigoram regras especiais de trânsito" -, mas são cometidos excessos, denunciam moradores da Rua Dr. Oliveira Salazar, uma das duas vias partilhadas criadas na cidade.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG