Santo Tirso

"Vi a avioneta rodar e cair a pique no chão"

"Vi a avioneta rodar e cair a pique no chão"

"A avioneta caiu a 100 metros de mim. Há um buraco no chão a provar o embate." O testemunho de um morador de Água Longa, Santo Tirso, chega com a voz embargada. Sem se identificar, o homem contou ao JN o que tinha presenciado, pouco depois das 19 horas de terça-feira.

A aeronave caiu. "Foi horrível o que vi", disse a testemunha. Os dois ocupantes, Sérgio Silva e Pedro Soares, ambos com cerca de 40 anos, morreram.

"Ia ao telemóvel a falar com um amigo. Caminhava em direção ao campo de futebol, onde iria tomar café. Vi a avioneta no ar. Vinha bem. Mas, de repente, inclinou-se para o lado esquerdo, rodou e caiu a pique no chão. De nariz. Um dos ocupantes foi cuspido. Só me deu para gritar a pedir que chamassem o 112", relatou.

A história que este homem contou ficou marcada no chão, com destroços espalhados num raio de 100 metros. Uma mulher disse à RTP que o carro onde se encontrava, na rua que dá acesso ao referido campo de futebol, ainda foi atingido por um pedaço da aeronave. O filho de três anos estava na viatura e os psicólogos do INEM foram chamados ao local.

Um outro morador, José Carneiro, também deixou a sua versão. Estava em casa, a 500 metros do local fatal, a cortar lenha, quando ouviu o barulho da avioneta. "Disse à minha mulher: "Ó Lurdes, parece que ouvi uma avioneta com os motores a falhar". Mas ela desvalorizou e lembrou que às vezes eles param os motores. E foi quando ouvi o estrondo. Só soube que tinha havido o acidente quando começou o barulho das sirenes".

O que terá acontecido para que o aparelho caísse numa rua, depois de sair do aeródromo de Vilar da Luz, na Maia, não se sabe ainda. Só hoje equipas periciais estarão no local para averiguar. O JN sabe que Sérgio Silva terá descolado da Maia, pelas 19 horas, com Pedro Soares, na avioneta de um amigo, de quem foi instrutor de voo. Trata-se de um médico dentista do Porto.

Terça-feira, pelas 23 horas, os corpos ainda não tinham sido levados para o Instituto de Medicina Legal. As operações de socorro envolveram 32 homens dos bombeiros voluntários de Santo Tirso, Tirsenses e de Ermesinde. Muitas pessoas foram para o local com a preocupação de saber se as vítimas eram suas conhecidas.

PUB

* COM ISABEL PEIXOTO, MARGARIDA FONSECA, E REIS PINTO

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG