Trofa

Aterro de Covelas só vai receber lixo doméstico

Aterro de Covelas só vai receber lixo doméstico

A Resinorte, empresa que vai construir um aterro sanitário em Covelas, Trofa, garante, em comunicado, que o depósito "destina-se, apenas e só, à deposição de resíduos sólidos urbanos".

Segundo a concessionária do sistema multimunicipal de tratamento de resíduos urbanos de 35 municípios do Norte Central, "estes resíduos serão previamente processados na unidade de tratamento mecânico e biológico da empresa de Riba de Ave, tendo, portanto, uma carga orgânica muito reduzida, já que a esta unidade apenas chegará o excedente".

A futura estrutura, designada de unidade de confinamento técnico, terá um "investimento inicial de quatro milhões de euros", e, de acordo com a Resinorte, a sua localização obedeceu a critérios como a "proximidade da unidade de tratamento mecânico e biológico do Ave", a "disponibilidade de terrenos na região" e o "aproveitamento da orografia do terreno e distanciamento a zonas populacionais".

Quanto ao aterro de Santo Tirso, que passará a ser "vizinho da futura unidade de confinamento técnico da Trofa", a Resinorte afirma que o mesmo "cessou a exploração em finais de 2016, por ter atingido o limite de capacidade de deposição".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG