Trofa

Central fotovoltaica no monte de S. Gens gera polémica

Central fotovoltaica no monte de S. Gens gera polémica

Um ano após a polémica gerada em torno do projeto para a instalação de um aterro sanitário na freguesia de Covelas, o concelho da Trofa volta a ser abalado com a intenção de instalar uma central fotovoltaica no monte de S. Gens, uma vasta área verde de Alvarelhos. A Câmara indica ter emitido parecer positivo para uma extensão de 30 hectares.

Em comunicado, o PS Trofa fala em "ataque ambiental", e refere que o projeto prevê a "instalação de uma central fotovoltaica", com "milhares de painéis", que "destruirá o pulmão da Trofa, arrasando 66 hectares de mancha florestal e pondo em causa, durante décadas, a qualidade ambiental do município e, até, da região".

"Estamos em crer que um investimento destes, com tantos hectares, há de causar uma transfiguração da zona. Pelo menos o impacto paisagístico vai ser brutal, e poderá ter consequências para o ecossistema", alerta o vereador socialista Amadeu Dias, que lamenta que o Executivo liderado pelo social-democrata Sérgio Humberto não tenha informado os vereadores do PS sobre o projeto, "nem oficial, nem oficiosamente", e exige "esclarecimentos".

Questionado pelo JN, o Município esclarece, porém, que "o pedido de viabilidade apresentado delimita uma área de estudo de 30 hectares", e adianta que, em requerimento "datado de 5 de fevereiro de 2021, a requerente, com o objetivo de instalar uma unidade fotovoltaica (...), e na sequência do processo, em curso, de licenciamento junto da Direção Geral de Energia e Geologia, solicitou à Câmara a emissão de um pedido de parecer técnico relativo à viabilidade de implantação da unidade eletroprodutora".

A Autarquia revela que o "pedido de viabilidade mereceu parecer positivo, condicionado em fase de licenciamento ao cumprimento da legislação em vigor", designadamente "o regulamento do Plano Diretor Municipal" e o "Plano Municipal de Defesa da Floresta contra Incêndios".

Os proprietários dos terrenos da encosta de S. Gens já foram sondados pela empresa promotora do projeto, no sentido de os arrendarem para a instalação da unidade fotovoltaica. Entre eles, o presidente da Junta de Alvarelhos, Lino Maia, que foi eleito pelo PSD e disse ao JN que, "se a Câmara autorizar o projeto", aluga o seu campo agrícola. v

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG