Valongo

ARS Norte e bombeiros do Porto manifestam pesar pelas quatro vítimas do INEM

ARS Norte e bombeiros do Porto manifestam pesar pelas quatro vítimas do INEM

A Administração Regional de Saúde (ARS) do Norte manifestou este domingo "o seu mais profundo reconhecimento e homenagem aos profissionais que, no desempenho da sua missão, perderam a vida" no acidente com um helicóptero do INEM no sábado em Valongo.

A ARS Norte "expressa a sua maior solidariedade, pesar e apoio neste momento tão difícil, em especial, para com as suas famílias, mas também para com as instituições e colegas de profissão das vítimas", lê-se num comunicado enviado às redações.

"De realçar que o acidente se verifica após mais uma de tantas missões de socorro às populações da região Norte levadas a cabo pela equipa que, na tentativa de salvarem um ser humano e no regresso à sua base de origem, de forma tão dramática, perderam a sua vida. A homenagem do Conselho Diretivo da ARSN é certamente a de todos os portugueses em geral e, em particular, dos doentes", refere ainda o texto.

A Federação dos Bombeiros do Distrito do Porto emitiu também uma nota para manifestar pesar pela morte dos quatro ocupantes do helicóptero do INEM.

"A Federação dos Bombeiros do Distrito do Porto manifesta, junto do Instituto de Emergência Médica o seu mais profundo pesar pelos operacionais falecidos no trágico acidente ocorrido ao fim da tarde de ontem, bem assim como à família e amigos destes trabalhadores de socorro. Aos Bombeiros de Baltar um abraço muito especial, pois um dos seus, que aí cresceu e se fez mulher partiu. A sua curta vida, foi enorme em dignidade, empenho e sentido de missão espelhando o vosso caráter e o dos Bombeiros do Distrito do Porto", refere o texto.

A queda de um helicóptero do INEM, ao final da tarde de sábado, no concelho de Valongo, distrito do Porto, causou a morte aos quatro ocupantes.

A bordo do aparelho seguiam dois pilotos e uma equipa médica, composta por médico e enfermeira.

A aeronave em causa é uma Agusta A109S, operada pela empresa Babcock, e regressava à sua base, em Macedo de Cavaleiros, Bragança, após ter realizado uma missão de emergência médica de transporte de uma doente grave para o Hospital de Santo António, no Porto.

Este é o acidente aéreo mais grave ocorrido este ano em Portugal, elevando para seis o número de vítimas mortais em acidentes com aeronaves desde janeiro.

Outros Artigos Recomendados