Decisão

Câmara de Valongo aprova aumento tarifário da água e do saneamento

Câmara de Valongo aprova aumento tarifário da água e do saneamento

A Câmara de Valongo aprovou nesta quinta-feira, com o voto contra do PSD, um aumento de 3,67% na fatura da água e saneamento para o ano corrente, o que representa, segundo o presidente da Autarquia, um acréscimo médio de 85 cêntimos.

Na proposta apresentada na reunião do Executivo destaca-se que, "atualmente, em relação aos utilizadores domésticos, Valongo pratica das tarifas mais baixas dos concelhos com que se deve confrontar [Área Metropolitana do Porto], apresentando, para um consumo padrão de 10 metros cúbicos (m3), uma tarifa média mensal de abastecimento de água e saneamento de 22,26 euros".

"Com a atualização para 2021, a tarifa média mensal de abastecimento de água e saneamento de Valongo passará a ser de 23,11 euros, o que representa um aumento médio de 0,85 euros por cada 10 m3 de consumo", lê-se ainda no documento.

"Analisada a proposta apresentada pela empresa concessionária [Be Water - Águas de Valongo], conclui-se que a mesma foi elaborada de acordo com previsto no clausulado do Contrato de Concessão em vigor, pelo que reúne as condições necessárias para ser ratificada pela Câmara Municipal", acrescenta o mesmo texto.

O presidente da Câmara de Valongo, José Manuel Ribeiro, assinalou que a atualização tarifária "é contratual" e que avançar para uma "decisão unilateral de não atualização do tarifário iria abrir um conflito, injustificável, quando o aumento em causa é de apenas 85 cêntimos".

"Para este ano, o preço da água, inclusive, até reduz nos primeiros 15 metros cúbicos. O primeiro escalão da água, que é até aos cinco m3, em 2020 era de 0,8206 cêntimos e em 2021 passa para 0,8152 cêntimos, enquanto no segundo escalão, até aos 15 m3 passa de 1,1984 cêntimos [2020] para 1,1907", precisou o autarca, citado pela Lusa.

Para José Manuel Ribeiro, "em termos reais, o aumento versa os custos do saneamento", sendo que Valongo "tem quase 100% de cobertura de saneamento, situação de que só o Porto, na Área Metropolitana, se pode gabar".

PUB

Na declaração de voto, os três vereadores do PSD criticaram "o aumento proposto nos tarifários de aproximadamente 4%, em contraciclo com a taxa média da inflação que tem vindo a ser negativa".

"Neste período de recessão económica, os munícipes, os comerciantes, as micro e pequenas empresas, os empresários em nome individual, as associações, as instituições de caráter social, precisam de medidas de apoio excecional no sentido de fazer face aos custos mensais com as suas despesas domésticas, e com isso alavancar os seus negócios e suas empresas, para que possam manter os postos de trabalho e assim garantir o sustento das famílias", argumentam.

Para os eleitos do PSD, "com a atual proposta de aumento, o PS/Valongo prejudica os valonguenses e faz com que a Câmara se afaste do interesse público, bem como do interesse dos utilizadores do serviço de águas e saneamento".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG