O Jogo ao Vivo

Ermesinde

Sobrecarga do saneamento lança esgotos ao Rio Leça

Sobrecarga do saneamento lança esgotos ao Rio Leça

Chuvas intensas das últimas semanas agravam e expõem "um atentado à natureza" em Ermesinde. Ligações avulsas e ilegais à rede apontadas pela fuga de escorrências.

O problema não é propriamente novo e coloca-se ainda mais por estes dias, com uma causa próxima, a da chuva diluviana, que sobrecarrega as redes fluviais e de saneamento. Sofre o rio Leça, vazadouro de todo o género de escorrências, verificadas na zona da Travagem, em Ermesinde, no concelho de Valongo. A origem mais remota está identificada: as ligações clandestinas à rede.

Quem atravessa diariamente a ponte da Rua do Rio Leça, nas traseiras do que foi a Churrasqueira do Norte, depara-se com os esgotos a transbordar das tampas de saneamento. Tudo corre para o rio. Os moradores denunciam à Junta de Freguesia de Ermesinde e à Câmara de Valongo o que consideram ser "um atentado à natureza".

"Tanta coisa, a dizerem que querem salvar o rio Leça e, depois, vê-se isto", sublinha um residente.

A Câmara diz que o problema foi reportado à concessionária da água e saneamento BeWater - Águas de Valongo. "De acordo com os dados mais recentes fornecidos pela empresa, o problema resulta da existência de um conjunto de imóveis antigos incorretamente ligados à rede de saneamento, situação que cria um impacto súbito e rápido na sobrecarga da rede de saneamento, quando ocorrem períodos de intensa pluviosidade", diz ao JN fonte da Câmara Municipal de Valongo.

Para se repararem os danos causados por essas ligações avulsas, a concessionária procede a trabalhos de correção da rede na área, que abrange cerca de 5300 fogos.

A intervenção não implica custos para os proprietários. Os que recusarem realizar as obras de correção das redes prediais de águas pluviais e de saneamento serão alvo de processos de contraordenação.

PUB

A par da operação técnica nas redes prevê-se o controlo e seguimento dos fogos incorretamente ligados à rede pública de águas residuais, através de visitas porta a porta. Lá mais para o verão serão também realizados testes de fumo, para identificação de ligações incorretas às redes secundárias de saneamento.

Além da inspeção, será lançada uma campanha de sensibilização junto da população residente na bacia do Leça, de modo a promover a correta ligação das redes prediais de águas pluviais à respetiva rede pública. O folheto será distribuído juntamente com a fatura mensal da água.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG