Polémica

Bilhetes para tourada em Vila do Conde já estão à venda

Bilhetes para tourada em Vila do Conde já estão à venda

A associação Juntos Pelo Mundo Rural garantiu estar a cumprir todos os requisitos legais para realizar, em 23 de julho, um espetáculo tauromáquico em Vila do Conde, acreditando numa atitude "colaborante" da Câmara Municipal. Os bilhetes já estão à venda.

O evento, que terá lugar num terreno privado na freguesia de Ferreiró, e para o qual já estão a ser vendidos ingressos, irá realizar-se numa estrutura amovível que, segundo os responsáveis da associação, está "devidamente licenciada".

"Temos o licenciamento da Inspeção-Geral das Atividades Culturais (IGAC) para este tipo de espetáculos, e a homologação do equipamento, através de um certificado de inspeção que atestou a segurança do mesmo. Estamos a cumprir com todos os pressupostos da lei para este tipo de eventos", garantiu à agência Lusa Luís Gusmão, presidente da Juntos pelo Mundo Rural.

O responsável explicou que "a estrutura já está montada e devidamente certificada" e que na quarta-feira foram entregues, nos serviços da Câmara de Vila do Conde, todos os documentos necessários para que seja emitida a autorização de espetáculo itinerante.

"Não queremos conflitos com a autarquia e confiamos numa atitude colaborante. Fomos muito bem recebidos pelos serviços, e sabemos que cumprimos todos os requisitos para que o espetáculo seja uma realidade", disse Luís Gusmão.

O dirigente partilhou que a ideia de realizar o evento em Vila do Conde se deveu "aos muitos pedidos de associados no concelho e no norte do país", lembrando que "apesar de na região haver quem não goste de tauromaquia, há também muitos aficionados".

"Sentimos um grande interesse e envolvência das pessoas em receber este espetáculo, e estamos certos que a autarquia, medindo a opinião desses munícipes, terá apenas que não dificultar um processo legal e claro", disse o líder associativo.

PUB

Ainda assim, Luís Gusmão alerta que se por alguma decisão política a autarquia colocar entraves à realização do evento a associação irá "recorrer aos tribunais e realizar uma grande manifestação no concelho de apoio à tauromaquia".

"Lembro que em Viana do Castelo, um município antitaurino declarado, através de aprovação em Assembleia Municipal, também quiseram proibir a corrida, mas interpusemos uma providência cautelar e o tribunal deu-nos razão, porque cumprimos todos os pressupostos legais. Já existe jurisprudência neste tipo de casos", acrescentou.

Luís Gusmão acredita que tal "não será necessário em Vila do Conde", garantindo "que o presidente de Câmara está escudado para autorizar o espetáculo pelo facto de se realizar num terreno privado e cumprindo à risca todos os requisitos".

"Esta praça já teve 90 corridas em vários municípios e nunca foram levantados problemas. Penso que não será em Vila do Conde que vai haver. Aguardamos tranquilos que nos contactem da autarquia para a autorização, mas iremos até às últimas consequências para realizar este evento cultural", concluiu.

A Câmara de Vila do Conde, que, ao contrário do município vizinho da Póvoa de Varzim, nunca aprovou, em Assembleia Municipal, uma posição antitouradas.

A tourada estava inicialmente prevista para Bagunte, mas o presidente da Câmara, Vítor Costa disse que não autorizava.

Agora, fonte do gabinete da presidência confirmou à agência Lusa "a receção da documentação" entregue pelos promotores do evento, e revelou "que a Câmara vai analisar os documentos e emitir uma decisão dentro do prazo legal".

Enquanto isso, os bilhetes para o espetáculo, que terá uma lotação máxima de 1920 lugares, já estão a ser vendidos em vários pontos do concelho.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG