Vila do Conde

Demora no resultado dos testes impede creche de abrir

Demora no resultado dos testes impede creche de abrir

A creche do Centro Social e Paroquial de Mindelo (CSPM), em Vila do Conde, não vai poder abrir em pleno na segunda-feira. Quem o diz é o vice-presidente, Joaquim Pereira Cardoso. A instituição, com 77 crianças, está desde quinta-feira à espera dos resultados dos testes à covid-19 de 14 funcionários. Assim, "só fica mesmo quem não tiver alternativa".

Há duas semanas, a creche - a maior do concelho - foi notícia pelo mesmo motivo. Devia ter aberto portas dia 18, mas, dia 21, continuava fechada à espera dos testes feitos pelos nove funcionários, na zona criada para o efeito pelo Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Póvoa de Varzim/Vila do Conde. O JN denunciou o caso. Os resultados chegaram horas depois. A creche abriu dia 22.

Agora, a situação repete-se: os testes foram feitos na quinta-feira, de acordo com o calendário definido pela Segurança Social. Ainda não há resultados. "Com a agravante - diz Pereira Cardoso - de, a partir de amanhã, os pais deixarem de ter o subsídio do Estado para apoio a filhos menores e estarem, por isso, obrigados a regressar ao trabalho".

Até sexta-feira, a creche estava apenas com 10 crianças. Esta segunda-feira esperam-se "muitas mais". No mesmo dia, reabre também o jardim-de-infância. No total, são 135 crianças. Sem o resultado dos testes, Pereira Cardoso "não arrisca" e, por isso, admite que não vai conseguir acolher todas.

"Só vamos ficar com os que não têm mesmo alternativa", frisa. Ainda assim, o dirigente não esconde a revolta: "Todos sabiam que tínhamos que abrir segunda-feira! E agora? Digo aos pais para não irem trabalhar?".

Outras Notícias