Ramon

Fechou o restaurante mais antigo de Vila do Conde

Fechou o restaurante mais antigo de Vila do Conde

"Ramon" foi de férias e já não voltou. Pandemia faz mossa nos negócios mais tradicionais.

O comunicado é curto e vai direto ao assunto: "o Ramon encerrou a sua atividade". O mais antigo e emblemático restaurante de Vila do Conde, há 64 anos nas mãos da mesma família, fechou as portas. São os efeitos colaterais da pandemia, num dos setores onde a falta de clientes nos últimos meses mais se notou.

A 14 de março, cinco dias antes do início do estado de emergência, o Ramon fechou as portas. Reabriu a 3 de abril, primeiro só com take-away, a partir de 20 de maio com o serviço normal.

A 6 de outubro, fechou para férias. Deveria reabrir dia 28. Hoje, às 9 horas, um curto comunicado, publicado na página do Facebook, anunciava o fecho, agradecendo "a todos os que nos acompanharam e nos brindaram com a sua companhia ao longo de 64 anos". Sem mais.

Em pleno centro da cidade, à face da EN13, a dois passos da ponte sobre o rio Ave, o Ramon era uma espécie de cartão-de-visita gastronómico de Vila do Conde, que levava o nome da cidade muito além das suas fronteiras. Abriu portas a 1 de abril de 1956 e manteve-se sempre, ao longo de 64 anos, nas mãos da mesma família.

Era talvez esta a grande marca do Ramon: um espaço familiar, quase como "comer em casa". E, depois, a cozinha tradicional portuguesa. Mãe, pai e filhos - Ricardo, Rosa, Beta e Kiko - eram a alma da casa.

PUB

Da literatura à música, passando pelo teatro e pela política, são muitos os nomes famosos que por ali passavam com regularidade.

Gabavam-lhe a paella à Ramon, a açorda, o peixe fresco e os docinhos caseiros.

Cachecóis para todos os gostos

A toda a volta da sala, largas dezenas de cachecóis, lembravam a ligação de sempre do Ramon ao futebol, a começar pelo clube da terra, o Rio Ave.

Dedicatórias famosas

Nas paredes, espaço ainda para as mensagens deixadas pelos muitos que, ao longo dos anos, por ali passaram. José Mourinho, Jesualdo Ferreira, Freitas do Amaral, Valter Hugo Mãe, José Pedro Gomes, Rui Veloso, Ana Moura, João Malheiro, Paulo Gonzo, António Zambujo ou João Baião são apenas alguns

Outras Notícias