Vila do Conde

Campanha europeia antiplásticos vai ter imagens do norte

Campanha europeia antiplásticos vai ter imagens do norte

Portugal foi um dos seis países escolhidos para filmar uma campanha europeia de alerta para o problema da poluição marinha provocada pelos plásticos.

Uma baleia dentro de uma garrafa, numa mensagem devolvida pelo mar, a apelar-nos que resolvamos o problema dos plásticos nos oceanos. Em volta a frase: "Liberta-te do plástico". Foi este o desenho em tamanho gigante deixado, esta terça-feira de manhã, na praia de Mindelo, Vila do Conde, no âmbito de uma campanha europeia.

"É um grande problema mundial. No mar, há plástico em todo o lado. Tudo que possamos fazer para passar esta mensagem é importante", frisou J Bem, o artista francês de construções na areia, que, durante duas horas e meia, desenhou a mensagem gigante no areal de Mindelo. Por ali, dezenas de curiosos iam parando, tirando fotografias, tentando adivinhar a mensagem que vinha na garrafa.

"A enorme adesão à campanha "#40 dias sem plástico", o interesse que despertou e o impacto que ela teve em Portugal levou a European Environmental Bureau (EEB) a escolher-nos", explicou, ao JN, a coordenadora da Quercus para os resíduos Carmen Lima. A associação ambientalista portuguesa é uma das 140 de 30 países que compõe a EEB, que, no início do ano, lançou o desafio "#40 dias sem plástico", convidando os europeus a desistirem dos produtos descartáveis e a adotarem comportamentos mais amigos do ambiente como forma de reduzir a poluição no mar.

Em Portugal, a iniciativa decorreu no período da Quaresma. Nas redes sociais, recebeu mais de 7800 reações e 3500 partilhas e, considerando apenas este meio, chegou, diariamente, a 17800 pessoas.

Finda a campanha, a EEB escolheu seis países para "fazer chegar a mensagem". Portugal, França Espanha, Reino Unido, Holanda e Alemanha. J Bem desenhou em França e em Portugal. As imagens dos desenhos gigantes feitos na areia vão, agora, dar corpo a uma campanha de sensibilização que será divulgada em toda a Europa.

Durante a campanha foi ainda realizado um inquérito a 300 pessoas. 96% conhecem o problema ambiental do uso de descartáveis e microplásticos, mas apenas 49,6% mudaram o comportamento. 78% dos inquiridos têm dúvidas sobre a separação de resíduos e apenas 30% do lixo produzido é reciclado.

Os números, diz Carmen Lima, são tudo menos animadores: por ano, em Portugal, são consumidos 259 milhões de copos de café, 10 mil milhões de beatas de cigarros, mil milhões de palhinhas de plástico e 721 milhões de garrafas descartáveis. No mundo, por ano, são produzidas mais de 300 milhões de toneladas de plástico e oito milhões acabam no mar. A este ritmo, estimam os cientistas, em 2050, haverá mais plástico nos oceanos do que peixe.

ver mais vídeos