Autarca

Lixo da escola Alexandre Herculano retirado de mata de Vila do Conde

Lixo da escola Alexandre Herculano retirado de mata de Vila do Conde

Os resíduos oriundos da escola Alexandre Herculano, do Porto, que foram ilegalmente depositados numa mata em Vila do Conde, já foram retirados do local, confirmou esta segunda-feira presidente da Junta de Freguesia de Mosteiró.

Amândio Couteiro, que denunciou a situação na sexta-feira, após ter encontrado no local "móveis, material informático, plásticos, madeiras e vários documentos com informações dos alunos e da escola", garantiu à Agência Lusa que "o lixo foi hoje retirado", embora considerando toda a situação "muito desagradável".

"Já estive no local e confirmei que todos aqueles resíduos vindos da obra dessa escola tinham sido retirados. Estou satisfeito com isso, mas não deixa de ser uma situação muito desagradável. Deixou a ideia de que pode cometer-se este tipo de crimes ambientais nas nossas matas. Alguém tem de ser responsabilizado", partilhou o presidente da Junta.

Amândio Couteiro considerou que caberá à Câmara Municipal de Vila do Conde e ao Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) "decidir se vão avançar com processos contra os responsáveis".

O Ministério da Educação (ME) explicou, sexta feira, à Agência Lusa, que se "tratou de uma inconformidade quanto às regras de destruição de documentos e/ou material obsoleto, relativa a uma carga, por parte da empresa responsável pelo transporte e armazenamento do material existente na Escola Secundária Alexandre Herculano, durante o período em que há obras em curso".

O ME fez saber ainda que a empresa "já se responsabilizou pelo sucedido", tendo sido dada ordem expressa para que o material em causa fosse retirado daquele local, "de imediato", e acrescentou terem sido acionados "todos os mecanismos disponíveis para o apuramento de responsabilidades".