O Jogo ao Vivo

Limpeza

Mar encheu as praias de Vila do Conde de pedaços de madeira

Mar encheu as praias de Vila do Conde de pedaços de madeira

O lixo veio pelo rio durante os dias em que as tempestades Elsa e Fabian assolaram a região. Dez dias depois, a madeira e o lixo continuam espalhados pelas praias de Vila do Conde. A capitania diz que a responsabilidade é da Autarquia, mas a limpeza não é obrigatória nesta altura do ano. A Câmara não respondeu ao JN.

"Vieram muitos galhos, alguns troncos e lixo. Agora tem menos, que entretanto já houve gente que levou madeira para a lareira", explicou ao JN Alberto Estrela. O professor de 53 anos corre quase todos os dias na marginal de Vila do Conde. Garante que "a zona pior" é ali, "mesmo no centro da cidade", na praia do Turismo. Alberto Estrela mora perto e não se lembra de alguma vez ter visto tanta madeira na praia. A verdade é que o "presente indesejado" chegou com o mau tempo. Primeiro, a Elsa, entre 18 e 20 de dezembro, depois, o Fabien, a 21 e 22. Com a tempestade, rio abaixo, vieram galhos, troncos e até árvores inteiras em quantidades nunca vistas.

"Na Póvoa foi pior, o mar veio à marginal e havia muito mais madeira, mas, logo no dia seguinte, andaram com máquinas a limpar", conta José Mano, que, sentado no muro da praia Azul, olha o mar que ali tem quase sempre amantes do surf e do bodyboard na água.

Em Vila do Conde, a madeira lá ficou, espalhada no cimo do areal, onde o mar já não chega. Se novas marés vivas vieram, o lixo voltará ao mar.

lenha para as lareiras

Nos últimos dias do ano, com o regresso do sol e o mar mais calmo, muitos aproveitaram para "reciclar" e, de sacos na mão, apanharam lenha para as lareiras. Ainda assim, muita ficou e com ela o lixo. Quem por ali anda a pé diz que "até o mar está mais sujo".

"A responsabilidade é da Câmara, mas não é fonte de poluição, não põe em perigo ninguém e, por isso, nesta fase, não há obrigatoriedade nenhuma. Quando a época balnear começar é que tem de estar tudo limpo", explicou o comandante das capitanias de Vila do Conde e da Póvoa de Varzim. Marques Coelho admite que, no inverno, "a limpeza fica ao critério de cada Câmara".

PUB

Outras Notícias