Vila do Conde

O veterinário que fugiu para o campo e pôs perus a trabalhar 

O veterinário que fugiu para o campo e pôs perus a trabalhar 

Foi a falta de espaço para criar as aves exóticas que fez Miguel Morais, de 35 anos, mudar de casa do centro do Porto para Guilhabreu, em Vila do Conde.

Miguel Morais comprou as aves para o ajudarem a "desbravar" terreno. Criador vendeu este ano crias que vão crescer até ao Natal do próximo ano

A chegada dos perus à casa nova deu-se há um ano, fruto da necessidade de "desbravar uma grande parte do terreno, uma vez que são aves que comem diariamente uma grande quantidade de erva e de mato".

A isto, Miguel, que é veterinário, especialista em animais exóticos, juntou um dos seus passatempos preferidos: criar animais num vasto pasto de cinco mil metros quadrados, onde patos, ovelhas, galos-pedrês e perus vivem em plena harmonia com a natureza. A "brincadeira" começou com "sete perus pequeninos". Agora, passado um ano, nasceu a primeira ninhada. "Os perus costumam dar ninhadas grandes entre 12 e 15. Nasceram 14", referiu o veterinário.

Os juvenis já têm destino certo. Até porque, como Miguel explicou, "há pessoas que gostam de comprá-los assim pequenos já a pensar em mantê-los até ao Natal do ano seguinte". Ou não fosse o peru assado uma das mais antigas tradições do almoço de Natal.

Leia mais na edição impressa ou na versão e-paper

Outras Notícias