Vila do Conde

Pescadores, câmaras e partidos lamentam a morte de José Festas

Pescadores, câmaras e partidos lamentam a morte de José Festas

Lembram o homem bom, o defensor inveterado da classe piscatória, a sua "teimosia", a infinita capacidade de trabalho. Associações, pescadores, câmaras e partidos políticos não tardaram a reagir à morte da voz dos pescadores. José Festas morreu, esta terça-feira, aos 58 anos. Estava desde novembro internado, na sequência de um AVC hemorrágico.

"Partiu um dos grandes defensores dos pescadores", recorda o secretário-geral adjunto do PS. José Luís Carneiro recorda as lutas do "mestre" pelo desassoreamento da barra, na defesa da proteção dos pescadores que perderam a vida na Galiza e, já durante a pandemia, pela testagem e vacinação dos homens do mar.

A Câmara de Vila do Conde lembra "a sua profícua ação em prol de melhores condições e segurança no trabalho de armadores, pescadores e outros profissionais ligados à vida do mar, lutando pela consequente implementação de medidas de segurança concretas junto das entidades competentes". Na sua cidade natal, José Festas havia sido agraciado, em 2011, com a Medalha de Mérito Singular e, em 2018, com a Medalha de Mérito ao Associativismo.

Também a Câmara da Póvoa lamenta a partida precoce do pescador.

"Tornou-se a grande referência da classe piscatória na região, sendo, por isso, seu porta-voz junto das entidades oficiais com competência nos setores portuário e das pescas", diz o presidente da Câmara da Póvoa, Aires Pereira, lembrando a "profunda ligação" de José Festas ao concelho vizinho, onde chegou, entre julho de 2017 e maio de 2018, a presidir ao Rotary Clube local.

"Quando lhe dizia alguma coisa e não concordava virava-me a cara. Discordava, queria fazer à sua maneira, mas no fim fazia sempre o que lhe pedíamos. O seu temperamento escondia um bom homem e sempre dedicado aos homens do mar e às suas famílias", escreveu, no Facebook, o atual presidente da Associação de Armadores da Pesca do Norte, Manuel Marques. O episódio, diz, ilustra bem o "temperamento" do "mestre".

"A sua associação continuará, defendendo as causas que marcaram o seu percurso de vida, aquelas por que sempre lutou e que tantos sucessos alcançou. Tanto que se confunde a sua obra com o seu criador. Mas, para mim, nada voltará a ser igual sem si", remata o também pescador.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG