Funeral

Pescadores param barcos para o adeus a José Festas

Pescadores param barcos para o adeus a José Festas

Os barcos da Associação de Armadores de Pesca do Norte e da Apropesca - Organização de Produtores da Pesca Artesanal vão parar na quinta-feira, entre as 15 horas e as 24 horas, para que todos os pescadores possam ir ao funeral de José Festas.

O presidente da Associação Pró-Maior Segurança dos Homens do Mar morreu, na terça-feira, aos 58 anos. Estava internado, desde final de novembro, na sequência de um AVC hemorrágico.

"As associações locais decidiram que as embarcações interromperão a atividade na próxima quinta-feira, permitindo que todos acompanhem as cerimónias fúnebres, às 15 horas, na igreja do Senhor dos Navegantes [nas Caxinas, Vila do Conde]", anunciou a Associação de Armadores de Pesca do Norte (AAPN), num gesto que foi seguido pela Apropesca.

José Festas foi, nos últimos 14 anos, a voz dos pescadores e o homem a quem devem o respeito do poder central. Presidia à "Pró-Maior" desde que a fundou, a 17 de maio de 2007.

Marcelo lamenta

Depois das autarquias de Vila do Conde e da Póvoa, das organizações do setor e dos partidos políticos, também Marcelo Rebelo de Sousa lamentou o falecimento do "mestre".

PUB

"O Mestre Festas, como era conhecido entre todos, serviu sempre com grande profissionalismo a causa do mar e da segurança dos pescadores, vivendo abnegadamente pela proteção dos mais vulneráveis dentro da comunidade piscatória. Que o reconhecido valor do Mestre e do que alcançou na Associação Pró-Maior persistam como forma de enaltecer o seu legado, tão relevante quer para os que enfrentam diariamente as vicissitudes das tarefas pesqueiras, quer para quem sofre com as angústias de ficar em terra", afirma Marcelo Rebelo de Sousa, numa nota de pesar publicada no site da Presidência.

A "Pró-Maior", recorde-se, tinha sido condecorada por Marcelo, em 2017, como Membro Honorário da Ordem do Mérito.

Também o chefe do Estado-Maior da Armada, António Mendes Calado, destaca uma "herança de princípios encorajadores" e disse ter a certeza de que "o exemplo do "mestre Festas" continuará a inspirar todos os que trabalham para garantir que Portugal usa o seu mar em segurança". Lembra-lhe ainda o trabalho para "incentivar e promover uma cultura de segurança" para todos os profissionais da pesca e a "importante" discussão que lançou sobre a prevenção, o socorro, a assistência e o respeito das condições de segurança a bordo das embarcações.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG