Saúde

Afluência à Urgência do Hospital de Gaia aumentou nos últimos dias

Miguel Amorim

Hospital de Gaia

Foto Rui Oliveira/global Imagens

O fluxo de doentes à Urgência do Centro Hospitalar Gaia/Espinho, com necessidade de internamento, aumentou nos últimos dois dias e foi necessário "reajustar a gestão de camas", segundo referiu fonte hospitalar.

Esta terça-feira, "durante cerca de 45 minutos faltaram macas hospitalares", foi acrescentado. Este facto terá contribuído para a aglomeração de algumas ambulâncias na zona do estacionamento.

A mesma fonte explicou que o aumento do fluxo é "sazonal" e que é comum acontecer no mês de janeiro. O hospital "não parou a atividade assistencial e programada, assente em consultas, exames e cirurgias". No internamento há "55 internados com covid, com tendência para o número subir".

O maior fluxo de doentes à Urgência, com necessidade de internamento, registado esta terça-feira, tal como havia sucedido na véspera, obrigou a "reajustar a gestão de camas", segundo foi reiterado.

Ao início da tarde, fonte do Centro Hospitalar disse que a situação estava "normalizada".