Exclusivo

Castros leva 100 anos a iluminar festividades

Castros leva 100 anos a iluminar festividades

Das ornamentações em madeira e da luz das velas, passou-se à conquista dos mercados internacionais com a introdução das novas tecnologias.

Era uma vez um negócio de pirotecnia, deu-se um acidente e um dos irmãos morreu. Tinha tudo para correr mal e acabar por ali. Correu, de facto, pois houve uma morte, mas o "mano" António de Araújo e Castro arranjou forças para reerguer o negócio. Pôs de lado os foguetes, manteve a ligação às festas locais, mas dedicou-se em exclusivo às ornamentações. Estava dado o pontapé de saída para a empresa Castros, hoje Castros - Iluminações Festivas. Foi há 100 anos. A 2 de maio.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG