Premium

Comunidades ciganas esperam realojamento há mais de 20 anos

Comunidades ciganas esperam realojamento há mais de 20 anos

Cerca de 160 pessoas vivem num conjunto de barracas, em Grijó, Gaia. A autarquia está a trabalhar no processo.

As crianças que brincam na rua e a roupa estendida ao sol não deixam dúvidas de que naquele conjunto de barracas vivem famílias. Sónia Soares nasceu ali, na Rua das Casas Queimadas, em Grijó, Gaia, há 28 anos e foi ali que criou os sete filhos, as mais novas são gémeas que segura no colo. "Prometem casa, prometem terreno e nada", lamentou Sónia, que não sabe onde nem quando terá uma casa com condições básicas.

Há mais de 20 anos que as famílias esperam o realojamento prometido. As casas construídas com chapas e o lixo que se acumula no chão denunciam as más condições em que vivem as comunidades ciganas nas ruas Casas Queimadas, Agros e Rio Velho.

Outros Artigos Recomendados