Violência

Cordão humano de solidariedade com professora de Gaia agredida

Cordão humano de solidariedade com professora de Gaia agredida

Pais, professores e auxiliares da Escola Básica de Campolinho 2, em Valadares, Gaia, vão formar um cordão humano em solidariedade com a professora que foi agredida, quarta-feira, pela mãe e pela avó de uma aluna.

A Direção do Sindicato dos Professores do Norte estará presente, esta sexta-feira à tarde, a partir das 15.30 horas, na Escola Básica de Campolinho 2, para ajudar à formação de um cordão humano para "expressar profunda solidariedade à professora vítima da agressão, bem como a todos os docentes do Agrupamento, a quem já manifestou disponibilidade para todo o apoio julgado conveniente".

O Ministério da Educação revelou ontem ao JN que o caso foi comunicado à Comissão de Proteção de Crianças e Jovens.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG