Buscas

Desaparecido no mar em Gaia era bailarino e ia atuar no Coliseu do Porto

Desaparecido no mar em Gaia era bailarino e ia atuar no Coliseu do Porto

O jovem que está desaparecido no mar, depois de ter ido mergulhar na tarde de terça-feira, pertence à companhia de ballet que tem marcado, para esta noite, o espetáculo "O Lago dos Cisnes", no Coliseu do Porto.

Segundo o JN apurou, a sessão de logo à noite estava esgotada, mas foi adiada para diz 19 de fevereiro, por não existirem condições para continuar com o espetáculo.

A companhia de bailado está alojada num hotel perto da praia e alguns dos elementos decidiram ir ao mar. Em comunicado, a Autoridade Marítima referia, terça-feira, que "o alerta foi recebido cerca das 16.50 horas, de terça-feira, através dos Bombeiros Sapadores de Vila Nova de Gaia, a informar que se encontravam duas pessoas em dificuldades na água, tendo sido de imediato ativados para o local elementos do Comando-local da Polícia Marítima do Douro e da Estação Salva-vidas da Foz do Douro".

PUB

À chegada ao local, "constatou-se que uma das pessoas, um jovem de nacionalidade ucraniana, tinha sido resgatado para terra por surfistas que se encontravam nas proximidades, tendo sido de seguida transportado pelos Bombeiros Voluntários de Coimbrões para uma unidade hospitalar", esclarece.

No local, os elementos da Estação Salva-vidas procederam também ao resgate de um dos surfistas que ficou em dificuldades na água, transportando-o posteriormente para a marina do Douro, não tendo sido necessário prestar assistência médica.

A Autoridade Marítima acrescenta que, "segundo o que foi possível apurar junto das vítimas, um outro jovem de nacionalidade ucraniana estaria desaparecido na água, tendo sido de imediato iniciadas as operações de busca por parte dos elementos da Estação Salva-vidas e dos Bombeiros Sapadores de Vila Nova de Gaia, por via marítima, e pelos elementos da Polícia Marítima e dos Bombeiros Voluntários de Coimbrões, por terra".

As vítimas estariam a banhos quando entraram em dificuldades na água, tendo uma delas desaparecido.

Ilya Romanskiy, de 21 anos, de nacionalidade ucraniana, era um dos elementos da companhia que ontem à noite devia ter atuado no Coliseu do Porto. Chegaram à unidade hoteleira em Gaia vindos de Espanha em dois autocarros e o bom tempo e as temperaturas amenas convidaram parte dos jovens para um passeio na praia, localizada praticamente do outro lado da rua do hotel.

"Eram três rapazes e duas raparigas e elas estavam em cima das rochas em poses de bailado e a tirar fotos com o telemóvel", conta António Silva, que ali passava, pouco depois das 16.30 horas de terça-feira, no passeio habitual que faz à beira-mar. Apesar das temperaturas agradáveis, qual não foi o "espanto" de António quando viu dois dos jovens a despirem-se e a entrar na água. "A corrente aqui é muito forte e o mar estava picado. Vi logo que era uma atitude perigosa e mal pensada", acrescenta.

Pouco depois, os piores receios confirmavam-se e os dois rapazes debatiam-se contra a força das ondas. "Ouvi-os a gritar e um deles desapareceu. O outro, mais entroncado, conseguiu nadar até uma pedra e saiu da água", relembra a testemunha.

O primeiro socorro partiu de um surfista que saiu do Bar das Pedras Amarelas onde guarda o a prancha e entrou de imediato na água. Já não conseguiu localizar Ilya. Esgotado, acabou por ser resgatado da água pela primeira embarcação salva-vidas a chegar ao local.

O sobrevivente da tragédia apresentava ferimentos ligeiros e foi transportado pelos Bombeiros Voluntários de Coimbrões para uma unidade hospitalar. Junto à praia viveram-se, então, momentos de grande aflição por parte dos elementos da companhia.

As buscas foram retomadas esta quarta-feira, coordenadas pelo Oficial Adjunto do Capitão do Porto do Douro, foram interrompidas ao final do dia de terça-feira e retomadas esta quarta-feira ao início da manhã, tendo sido realizadas ações de patrulhamento no local durante a noite.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG