SNS

Enfermeiros da Urgência de pediatria de Gaia pedem escusa de responsabilidade

Enfermeiros da Urgência de pediatria de Gaia pedem escusa de responsabilidade

A equipa de enfermeiros do Serviço de Urgência de Pediatria do Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho pediu de novo escusa de responsabilidade, devido à falta de profissionais, ainda por cima numa altura que se regista um aumento exponencial da afluência de utentes.

Dizem que assim "não é possível salvaguardar a qualidade e a segurança dos cuidados a prestar às crianças".

A declaração de exclusão de responsabilidade foi entregue na terça-feira ao Conselho de Administração (CA) depois de uma outra anterior verificada em setembro e de vários alertas realizados desde maio.

"Em vez de 40 enfermeiros, que seria o número ideal para uma unidade como esta, a equipa tem apenas 20, ou seja devia ter turnos de 6 a 7 profissionais e tem apenas quatro e às vezes três por turno", explicou ao JN João Paulo Carvalho, presidente da Secção Regional do Norte da Ordem dos Enfermeiros para quem "os cuidados de enfermagem seguros e de qualidade podem estar em causa por falta de enfermeiros".

"A equipa está exausta e preocupada e por isso pede ajuda", acrescenta João Paulo Carvalho.

Contactado pelo JN, o Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho confirma a receção das referidas escusas de responsabilidade dos enfermeiros e mostra-se "compreensivo com as motivações apresentadas", reconhecendo "a maior pressão a que estão sujeitos neste período sazonal e ao elevado absentismo que se tem verificado nas equipas".

O CA relembra o "grande aumento de utentes" no serviço de urgência "associado a episódios pouco ou nada urgentes (triagem verde/azul)" mas reconhece a "necessidade de reforço das equipas, situação que está a ser articulada com as entidades legalmente competentes para a obtenção de autorização para a contratação de mais profissionais".

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG