Vila Nova de Gaia

Fusão Porto-Gaia "era já amanhã de manhã", diz Luís Filipe Menezes

Fusão Porto-Gaia "era já amanhã de manhã", diz Luís Filipe Menezes

O ex-líder do PSD e conselheiro de Estado Luís Filipe Menezes voltou a defender a fusão dos municípios Porto e Gaia, criando assim "a maior cidade de Portugal" e permitindo a candidatura de "outros presidentes".

"Por mim, era já amanhã, Porto e Gaia juntos, um grande concelho, a maior cidade de Portugal, uma das maiores da Península Ibérica. Por mim, era amanhã de manhã", disse o presidente da Câmara de Vila Nova de Gaia.

Isso "permitiria que outros presidentes se candidatassem, era interessante", disse Luís Filipe Menezes, à margem da cerimónia de lançamento da primeira pedra da futura esquadra da PSP em Valadares.

Para Luís Filipe Menezes, "a fusão de municípios é um caminho possível e necessário" e o "governo deve ponderar isso para o futuro", ainda que seja "difícil lidar com bairrismos", que até são mais fortes "nos concelhos que nas freguesias".

Quanto às freguesias, o autarca de Gaia disse concordar com a sua fusão, referindo mesmo que "iria um pouco mais longe" no Documento Verde, recentemente apresentado pelo governo. "Penso que é um ponto de partida positivo e que poderá ser melhorado no debate público", salientou.

Para Menezes, esta é "talvez a reforma mais ambiciosa que se fez em termos de poder político e administrativo ao nível local desde há 100 anos e é preciso ter em linha de conta que, no ordenamento do território, a reforma que existia tinha 200 anos".

Poupança de 12 milhões

PUB

O social-democrata assegurou ainda que com a fusão de freguesias haverá ganhos do ponto de vista financeiro, sendo que no caso de Gaia se poderá poupar "na ordem dos 12 milhões de euros por mandato".

"Quem diz que não haverá poupança não percebe nada do que está a dizer, rigorosamente nada. Claro que não haverá poupança, caso se diminua o número de freguesias e se gastar mais", realçou.

Luís Filipe Menezes considera também "aceitável e realista" a diminuição do número de dirigentes técnicos bem como de vereadores. "Nós estaríamos disponíveis para a fazer [a reforma] amanhã de manhã, mas penso que essa só estará concluída no Verão de 2012", sublinhou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG