Vila Nova de Gaia

Avenida é um estaleiro há meses

Avenida é um estaleiro há meses

Há meses que a Avenida das Árvores, em Gaia, é um estaleiro com os passeios em terra e repletos de pedras e quase sem iluminação. A obra de requalificação, iniciada há mais de um ano, ficou pela metade. Agora, a Câmara promete novidades em Setembro.

Esse mês será, garante o vereador das Obras Municipais, Firmino Pereira, o do regresso dos operários e das máquinas à avenida. A reabilitação ficou inacabada devido a um conflito entre a Câmara e o empreiteiro (Britaco, Britas e Construções). Sem solução à vista, foi rescindido o contrato sob o argumento camarário de que o construtor abandonou a obra.

O Município considera que a empresa "nunca implementou o ritmo de trabalho necessário para a conclusão da obra no prazo contratualmente estabelecido, tendo abandonado os trabalhos sem qualquer comunicação escrita ao dono da obra", pode ler-se na proposta municipal, que justifica o accionamento da garantia bancária dada pelo empreiteiro antes de começar a intervenção.

Com base neste fundamento,  o Executivo decidiu accionar a garantia de 35,4 mil euros há cerca duas semanas.
O estado de degradação em que ficou a artéria penaliza comerciantes, moradores e peões (obrigados a andar na faixa de rodagem ou pelo meio de ervas e de pedras).

Os condutores continuam a deixar as viaturas estacionadas na avenida, apesar de não ter espaço para tal. Resultado: só passa um carro de cada vez.

O vereador Firmino Pereira reconhece os incómodos que a obra inacabada causa à população. "É uma situação que a Câmara lamenta pelo transtorno que provoca às pessoas. Tentámos minorar o impacto, pois foi a própria Autarquia que colocou a primeira camada de betuminoso" para não ficar em terra, recorda o autarca.

O Município obteve, entretanto, a posse administrativa da empreitada, concedida pelo Governo Civil do Porto. O próximo passo é escolher uma nova empresa para terminar os trabalhos. "Ainda falta 50% de obra", especifica Firmino Pereira, que alimenta a expectativa de ver os operários de regresso em Setembro.

"Vamos lançar um concurso público ou fazer um ajuste directo para ter obra em Setembro na Avenida das Árvores. Gostaríamos de fazer a adjudicação dos trabalhos em falta durante o mês de Julho. Por isso, o mais provável será realizar um ajuste directo", conclui o vereador.