Premium

Construção de sede de escuteiros danifica jazigo em Gaia

Construção de sede de escuteiros danifica jazigo em Gaia

A construção de uma sede para o grupo de escuteiros de Gulpilhares, Gaia, estará a causar danos e infiltrações num dos jazigos do cemitério da Junta de Freguesia. A obra, autorizada pela Câmara de Gaia, está parada há cerca de dois anos por falta de fundos e, além dos estragos, a construção está, alegadamente, assente em solo protegido.

O jazigo é de família, mas Manuel Tavares só deu conta dos problemas na estrutura após a morte da mãe. "Comecei a visitar o jazigo mais vezes e dei conta que o mármore começou a ficar todo amarelo", conta Manuel.

O esqueleto do edifício para a sede dos escuteiros está colado ao muro do cemitério, mas uma fenda permite que a água se infiltre entre as duas estruturas.