Premium

Fundador do Parque Biológico de Gaia acusa Câmara de assédio moral

Fundador do Parque Biológico de Gaia acusa Câmara de assédio moral

Nuno Oliveira, ex-diretor do Parque Biológico de Gaia, avançou para tribunal contra a Câmara, queixando-se de "assédio moral". Denuncia que o colocaram "sozinho na Afurada e sem nada para fazer".

Está de baixa médica e à espera do desfecho de duas ações nos tribunais administrativos, numa delas pedindo a "reintegração" no Parque Biológico. A Câmara de Gaia "rejeita a acusação de assédio moral" e diz que "estas mobilidades são habituais no universo municipal".

Nuno Oliveira, fundador e ex-responsável pelo Parque Biológico, onde trabalhou durante 34 anos, foi exonerado dessa função e transferido para o Centro Interpretativo do Património da Afurada (CIPA) em 2017.

Imobusiness