Arrendamento

Gaia disponibiliza mais 50 casas para arrendamento de baixo custo

Gaia disponibiliza mais 50 casas para arrendamento de baixo custo

A Câmara de Gaia vai disponibilizar mais 50 habitações para arrendamento a baixo custo, localizadas nas freguesias de Canelas e Madalena, e com rendas entre os 250 e os 370 euros.

O protocolo para o programa Arco-Íris II foi assinado em julho entre a empresa municipal Gaiurb, Urbanismo e Habitação e o Instituto da Habitação e Reabilitação Urbana (IHRU) e as frações estão agora disponíveis para arrendamento.

"A pressão que estamos a sentir hoje em dia não é tanto uma pressão de pobres à procura de casa, mas uma pressão de classe média empobrecida à procura de casa. (...) Precisamos de mecanismos de arrendamento baixos, mas se possível fora do contexto de bairro social", explicou à Lusa o presidente da Câmara de Gaia.

Eduardo Vítor Rodrigues destacou que as 50 habitações são fruto de uma relação estabelecida entre a Câmara, "entidades bancárias e agentes do imobiliário para disponibilizar para o mercado de arrendamento casas a baixo custo".

Estão disponíveis para arrendamento 29 frações habitacionais (T2 e T3) na Quinta da Bela Vista, localizada na freguesia da Madalena, com rendas entre os 288 e os 352 euros, e 21 frações (T1, T2 e T3) situadas no Edifício Prestige, na freguesia de Canelas, com rendas entre os 250 e os 370 euros, ainda relativas ao primeiro Arco-Íris.

Podem candidatar-se ao programa todos os munícipes "que tenham rendimentos provenientes de trabalho e/ou reforma", bastando a sua adesão por e-mail (habitação@gaiurb.pt) ou nas instalações do Departamento de Habitação da Gaiurb.

O Programa Arco-íris - Novos Horizontes para o Arrendamento, que visa beneficiar, através da disponibilização de condições diferenciadas, jovens e agregados carenciados do município no acesso ao mercado de arrendamento, foi criado em 2010 pelo anterior executivo e resultou de uma parceria entre a autarquia, através da Gaiurb, e a CGD.

"Desde então, a Gaiurb implementou o Arco-Íris com o objetivo de criar uma mudança de paradigma em termos de respostas habitacionais no município, o que culminou com a instituição da segunda geração do projeto, já em 2014", refere a autarquia em comunicado.

ver mais vídeos