Premium

Idosos sem sinal da reforma de julho

Idosos sem sinal da reforma de julho

"Temos que pagar a renda, água, luz e medicação e sem reforma é muito complicado." Foi desta forma que ontem de manhã Ana Celeste Gomes, 78 anos, falou ao JN sobre a demora na entrega dos vales da reforma do mês de julho aos moradores de Pedroso, em Gaia. A situação afetou várias pessoas.

Os vales de agosto já foram entregues. Mas só ontem à tarde, depois de o JN ter contactado os CTT, os moradores receberam a segunda via do vale de julho.

Segundo um grupo de seis moradores que denunciou o caso, o vale da reforma "chega, normalmente, ao dia 4". Por isso, após essa data, deslocaram-se aos CTT e à Segurança Social, na tentativa de perceber o que teria acontecido. "Fomos meia dúzia de vezes aos Correios e outra meia dúzia à Segurança Social", contou Ana Celeste Gomes, completando que o marido, Joaquim Gomes Costa, 81 anos, também não recebeu o vale. "Nem sempre a reforma chega para o mês. Por isso, tentamos ter poupanças. Mas é complicado. Só em despesas são mais de 500 euros", explicou a mulher, que tem problemas de saúde.