2018

IMI de Gaia penalizará donos de terrenos e edifícios devolutos

IMI de Gaia penalizará donos de terrenos e edifícios devolutos

A Câmara de Vila Nova de Gaia quer penalizar em 30% no Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) os proprietários de terrenos que não estejam em condições de salubridade, bem como de edifícios abandonados, refere proposta que será votada segunda-feira.

Em declarações à agência Lusa, o presidente da câmara, Eduardo Vítor Rodrigues, explicou que esta majoração de 30% visa "penalizar quem não cumpre e gera riscos".

Quanto aos valores de IMI para 2018, o autarca avançou que há uma ligeira descida que corresponde a uma perda de receita na ordem dos 800 mil euros.

"É algo simbólico, mas a minha expectativa é ao longo destes quatro anos, e à medida que melhora a situação da câmara, também conseguir melhorar o impacto nas famílias e assim baixar o IMI", disse.

Desta forma, o IMI em Gaia, distrito do Porto, que atualmente está fixado em 0.445, será no próximo ano de 0.44.

No que diz respeito à Derrama (taxa sobre o lucro tributável das empresas), Vila Nova de Gaia tem taxas diferenciadas: 1,5 para empresas com mais de 150 mil euros de lucro e para as pequenas e médias empresas a taxa é 1,25.

"Além de baixar a derrama para as pequenas empresas que estão muito presentes no tecido empresarial, criamos um regime de isenção total e durante um ano para empresas já existam ou que venham a ser criadas durante 2018 e que contratem pelo menos três pessoas. Estamos a utilizar a Derrama como um instrumento de incentivo à localização empresarial e à criação de emprego", explicou Eduardo Vítor Rodrigues.