Imigração

Mais de 500 habitantes da UE pediram residência em Gaia em 2020

Mais de 500 habitantes da UE pediram residência em Gaia em 2020

A Câmara de Gaia fez saber, esta quarta-feira, que mais de 500 habitantes da União Europeia (UE) pediram residência no município em 2020, tratando-se, essencialmente, de jovens que chegam para trabalhar.

"O ano de 2020 foi desafiante para todos. Houve uma mudança de rotinas, de estilos de vida e, em muitos casos, até de cidade de residência. Provenientes de países que integram a União Europeia, 541 pessoas solicitaram registo em Gaia durante o ano passado", refere a Autarquia.

"Na sua maioria, tratam-se de jovens que vieram morar para Gaia por motivos profissionais, mas o concelho acolheu, também, famílias inteiras com idade média superior a 40 anos, com filhos, essencialmente italianos, com ascendência brasileira", é adiantado.

Em detalhe, o Município enumera as proveniências: Itália (200), Reino Unido (70), Espanha (69), França (63), Alemanha (46), Países Baixos (15), Polónia (8), Suíça (6), Áustria (5), Lituânia (5) e outros (54).

É salientado que "quando chegam à cidade, a Câmara de Gaia presta o apoio necessário, nomeadamente ao nível do registo na plataforma do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras [SEF]".

Além do registo no SEF, de assinalar que há outros procedimentos legais a tratar, nomeadamente o "comprovativo de residência, mediante a apresentação de documentos como contrato de arrendamento, escritura de habitação própria e atestado da Junta de Freguesia".

Acrescenta-se "o documento de identificação válido - passaporte ou cartão de cidadão - e os demais documentos declarados nos termos da lei nº 37/2006, de 6 de agosto".

PUB

"Gaia dá as boas-vindas aos seus novos residentes, esperando que viver no concelho seja uma experiência para a vida", conclui a Câmara.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG