Premium

Taxistas: "Nem nos piores cenários imaginamos passar por isto"

Taxistas: "Nem nos piores cenários imaginamos passar por isto"

Face às perdas de 80% no setor dos táxis, Município de Gaia decidiu ajudar profissionais permitindo a higienização das viaturas e a realização de testes.

A atravessar uma das maiores crises de que há memória, os taxistas enfrentam quebras de faturação na ordem dos 80%. Enquanto tentam resistir até ao regresso dos primeiros turistas, vão adotando medidas que conquistem a confiança dos clientes nacionais. Algumas autarquias, como Gaia e Sintra, aprovaram apoios ao setor.

"Nesta fase tudo ajuda!", disse, ao JN, Joaquim Machado, 63 anos, taxista há 17, comentando que por causa da pandemia "praticamente" deixou de trabalhar, uma vez que se passaram muitos dias em que não faturou "nada". Na postura ao lado da Casa da Presidência, na Rua Dr. Ferreira Macedo, em Gaia, o taxista fez contas à vida que, ultimamente, têm sido de subtrair. "Em quase sete horas fiz três serviços, que não chegaram a 15 euros", lamentou.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG