Vila Nova de Gaia

Trabalhadores da Cerâmica de Valadares aguardam soluções para a empresa

Trabalhadores da Cerâmica de Valadares aguardam soluções para a empresa

Centena e meia de trabalhadores da Cerâmica de Valadares obtiveram esta sexta-feira do presidente da Câmara de Gaia a garantia de que vai pedir uma reunião com o ministro da Economia e a banca para tentar ultrapassar os problemas da empresa.

Segundo adiantou à agência Lusa o coordenador da comissão de trabalhadores da unidade - que emprega 420 pessoas e está paralisada há vários dias por dificuldades financeiras - Luís Filipe Menezes transmitiu esta intenção aos trabalhadores que esta sexta-feira recebeu na autarquia, tendo-se manifestado "preocupado" com a situação.

Os trabalhadores concentraram-se, pelas 8 horas, junto à empresa e deslocaram-se a pé até à Câmara de Gaia, onde foram "pedir ajuda" para salvar a Cerâmica de Valadares, em actividade há mais de 90 anos.

De acordo com Daniel Gonçalves, a administração da empresa mantém a intenção de retomar a laboração na segunda-feira, após a paragem forçada desde dia 29 de Dezembro por falta de dinheiro para pagar o gás.

Por cumprir ficou a promessa de pagamento, esta semana, dos salários de Dezembro, que diz continuarem por liquidar, tendo apenas sido pago o valor em atraso relativo a Novembro.

Actualmente, segundo o coordenador do Sindicato dos Cerâmicos do Norte, João Alberto, a empresa está a trabalhar "com 20% do pessoal, praticamente só a parte administrativa e de armazém".

Para a manhã de terça-feira está agendado um plenário de trabalhadores, destinado a definir "novas formas de luta".

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG