ensino

Alunos de São Facundo com ordem dos pais para não irem para novo centro escolar

Alunos de São Facundo com ordem dos pais para não irem para novo centro escolar

Os alunos da escola EB1 de São Facundo, em Abrantes, receberam hoje ordem dos pais para não se deslocarem para o novo centro escolar de Bemposta, uma medida criticada pela câmara municipal.

"É lamentável e é necessário apurar responsabilidades, porque as 21 crianças não deveriam ter sido impedidas de ir à escola", disse à Lusa a vereadora com o pelouro da Educação, Celeste Simão.

"O circuito dos autocarros escolares começou hoje a funcionar e as crianças daquela freguesia foram impedidas de o fazer e de principiarem o seu ano letivo. Foi uma atitude verdadeiramente lamentável", vincou.

Em causa está um diferendo que se mantém desde há vários meses entre a junta de freguesia e Câmara Municipal de Abrantes.

Em São Facundo, a comunidade rejeita o encerramento da escola, alegando o número "suficiente" de alunos (21) para a sua manutenção, e interpôs no Tribunal de Leiria uma providência cautelar para anular o fecho.

A câmara, por sua vez, defende o encerramento daquela escola "pela proximidade" do Centro Escolar de Bemposta, um novo equipamento construído de raiz e que dista cerca de seis quilómetros de São Facundo. A medida está prevista na Carta Educativa.

Ainda sem ser conhecida a decisão judicial sobre a providência cautelar, a Direção Regional de Educação de Lisboa afirmou na sexta-feira o "interesse público" para indicar que os alunos da escola primária se deveriam apresentar hoje no novo centro escolar, uma decisão não acatada pela junta e pela associação de pais.

PUB

Contactado pela agência Lusa, o presidente de junta, António Campos, confirmou que os pais não deixaram as crianças entrar no autocarro escolar e adiantou que o advogado da junta vai contestar o interesse público invocado, "algo que nunca foi requerido em tempo algum".

A população "não vai baixar os braços, nem esta é uma causa perdida até que o tribunal se pronuncie de forma decisiva", assegurou o autarca.

A população, reunida esta segunda-feira de manhã em São Facundo, decidiu, no entanto, que a partir de terça-feira os seus educando "vão poder frequentar normalmente o centro escolar de Bemposta e iniciar o seu ano escolar", enquanto aguardam pela decisão do tribunal.

Outras Notícias