Precaução

Cerca de 50 pessoas retiradas de casa devido ao fogo em Ourém

JN/Agências

Incêndio tem duas frentes ativas de grande intensidade

Foto Miguel Pereira Da Silva / Global Imagens

Pelo menos 50 pessoas foram retiradas esta sexta-feira das suas casas, por precaução, devido ao incêndio que deflagra desde as 14.40 no concelho de Ourém, distrito de Santarém, disse à Lusa o presidente câmara, Luís Albuquerque.

"Estamos a falar de um território muito disperso, com casas muito dispersas no meio da floresta, e por uma questão de precaução entendemos por bem ir evacuando algumas casas, prevendo que o fogo poderia chegar perto dessas casas. Isso efetivamente foi feito, mas povoações inteiras não", explicou o presidente da Câmara de Ourém.

De acordo com Luís Albuquerque, pelas 20.40, o incêndio continuava "com duas frentes ativas" e "com grande intensidade".

"Os meios [de combate] estão finalmente a chegar ao teatro de operações e esperamos que, com a chegada desses meios, nós consigamos daqui a algum tempo uma situação bem melhor do que aquela que temos tido durante a tarde", observou.

Verificando melhores condições atmosféricas no local, o presidente da Câmara de Ourém, no entanto, alertou que essas ainda "não são favoráveis", perspetivando "uma noite de muito trabalho".

"As condições não são favoráveis, mas são mais favoráveis do que eram há uma ou duas horas, com a diminuição da temperatura, com o aumento da percentagem de humidade e também, neste momento, com a acalmia do vento", indicou.

"Será uma noite de muito trabalho, esperando que os meios [de combate] que estão em trânsito (...) possam chegar o mais rápido possível para ver se conseguimos começar a dominar o incêndio", acrescentou.

Este incêndio obrigou ao corte da circulação ferroviária na Linha do Norte, desde cerca das 18.30, e atingiu um aviário, tinha dito à Lusa ao final da tarde fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Santarém.

"O incêndio está ativo com muita intensidade. A velocidade de propagação é muito elevada, motivada por projeções a longa distância", disse na altura o CDOS de Santarém.

A tarde de hoje também ficou marcada por um acidente entre um veículo dos bombeiros, que combatia este incêndio, e um automóvel, tendo provocado três feridos ligeiros, ocupantes da viatura particular, que foram assistidos no Hospital de Leiria.

Fonte da empresa situada em Resouro, na freguesia de Urqueira, afirmou que o prejuízo no aviário destruído pelo fogo é de cerca de um milhão de euros.

"O pavilhão que ardeu era o mais recente e estavam lá dentro 200 mil galinhas poedeiras novas. Cada uma custa cerca de cinco euros, pelo que o prejuízo é enorme", lamentou a mesma fonte.

Segundo explicou, o fogo foi "muito rápido". "De um momento para o outro já estava tudo a arder e não havia nada a fazer", resignou-se.

A empresa, que se dedica à produção de ovos, tem vários contratos para distribuição do produto, que não sabe como agora vai conseguir cumpri-los, acrescentou a mesma fonte.

Relacionadas