O Jogo ao Vivo

Transportes

CP "procura autocarros" para passageiros retidos na Linha do Norte

CP "procura autocarros" para passageiros retidos na Linha do Norte

A CP está hoje a tentar arranjar autocarros para fazer o "transbordo rodoviário" dos passageiros que viajam nos cinco comboios parados em estações, devido ao corte da Linha do Norte, face à reativação do incêndio de Ourém.

Fonte da CP -- Comboios de Portugal disse à agência Lusa estar "à procura de autocarros" para fazer o transbordo dos passageiros dos cinco comboios que se encontram retidos em estações ao longo da Linha do Norte.

Desde as 15:18 que a circulação ferroviária na Linha do Norte está cortada, devido à reativação do incêndio que lavra entre Caxarias, no concelho de Ourém, distrito de Santarém, e Albergaria dos Doze, no concelho de Pombal, distrito de Leiria.

PUB

Pelas 19:00, estavam retidos cinco comboios ao longo da Linha do Norte: na estação de Pombal estão retidos dois alfa pendulares e um intercidades, enquanto dois outros intercidades estão parados nas estações do Entroncamento e de Coimbra, indicou a CP.

Segundo a empresa, estes cinco comboios serão os únicos retidos na Linha do Norte, pois, aqueles que estavam para sair, nomeadamente de Lisboa e do Porto, permanecem nas respetivas estações, até que haja autorização para que possam voltar a circular.

Em informação enviada anteriormente à Lusa, a Infraestruturas de Portugal (IP) indicou que, "face ao agravamento" do incêndio, não há previsão para a reposição da circulação ferroviária na Linha do Norte.

"O incêndio esta a avançar para Sul. Segundo informação da Proteção Civil, de momento, não é possível adiantar uma previsão de restabelecimento da normalidade, face ao agravamento da situação", referia a IP, pelas 17:40.

O incêndio no concelho de Ourém que tinha entrado em resolução no sábado e se reativou ao início da tarde de hoje está a ser combatido por mais de 450 operacionais e aguarda por mais meios.

Segundo disse à agência Lusa o Comando Distrital de Operações de Socorro de Santarém, o fogo reativou-se às 14:50 com "extrema força", obrigando a mobilizar os meios que estavam no perímetro da área ardida em vigilância e prevenção.

Às 18:20, as chamas, que deflagraram na zona de Cavadinha, próximo de Caxarias, estavam a ser combatidas por 454 operacionais, apoiados por 123 viaturas e cinco meios aéreos, aguardando a chegada de quatro Grupos de Reforço de Incêndios Florestais (GRIF) da Força Especial de Bombeiros, de Santarém, Leiria e Castelo Branco e de uma máquina de rastos.

Para agravar a situação, em Ourém deflagrou outro fogo, às 18:00, em Mosqueiro, na freguesia de Seiça, fora do perímetro queimado, que às 18:20 mobilizava 35 operacionais, oito viaturas e um meio aéreo.

Na sexta-feira, a Linha do Norte também esteve cortada devido ao mesmo incêndio, o que obrigou a CP a providenciar o transbordo rodoviário para os passageiros que circulavam nos comboios que tiveram de parar.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG