Clube da Arrábida

Providência cautelar contra dragagens no Sado entra no tribunal

Providência cautelar contra dragagens no Sado entra no tribunal

O Tribunal Administrativo e Fiscal de Almada vai analisar uma providência cautelar interposta esta sexta-feira pelo Clube da Arrábida com vista a impedir as dragagens no Sado.

O grupo de moradores na Serra da Arrábida entendeu avançar com esta medida pela manutenção das praias ameaçadas pela remoção de areias da foz do Rio Sado.

Pedro Vieira, presidente do Clube da Arrábida, critica a inexistência dum Estudo de Impacte Ambiental para estas dragagens que vão permitir a entrada de navios de contentores com maior porte no Porto de Setúbal. "Não se pode aprovar uma medida destas apenas pelo benefício económico sem olhar para os danos que vai causar no ecossistema", frisa Pedro Vieira, que teme pelo desaparecimento do areal das praias da Figueirinha, Galapos, Galapinhos, Coelhos e Portinho da Arrábida.

No sábado, está agendada uma marcha silenciosa em Setúbal. A iniciativa, alheia ao Clube da Arrábida, conta com a presença da Quercus e parte do Mercado do Livramento às 15.30 horas rumo à Praça do Bocage.

ver mais vídeos