Praias

Surgimento de caravelas-portuguesas coloca Costa da Caparica em alerta

Surgimento de caravelas-portuguesas coloca Costa da Caparica em alerta

O surgimento de caravelas-portuguesas em praias da Costa da Caparica durante esta semana levou a Polícia Marítima de Lisboa a emitir esta sexta-feira um aviso para os cuidados que a população deve ter com este tipo de alforreca ou medusa.

Também a Junta de Freguesia da Costa da Caparica anunciou ao JN que vai ter 75 funcionários durante o fim de semana nas praias para recolher os espécimes que surjam.

De acordo com o aviso da autoridade marítima, o banhista que aviste este tipo de animal altamente venenoso deve afastar-se evitando o contacto. Se sentir uma picada, deve sair rapidamente da água. A caravela-portuguesa vive na superfície do mar e é identificada pelo seu flutuador cilíndrico, azul arroxeado, cheio de gás. Os seus tentáculos podem atingir 30 metros e o seu veneno é muito perigoso.

Os sintomas da picada são uma dor forte e sensação de queimadura. Algumas pessoas podem ter reações alérgicas graves, como falta de ar, palpitações, cãibras, náuseas, vómitos, febre, entre outros. No caso de contacto, é aconselhado a não se esfregar ou coçar a zona atingida para não espalhar o venendo, não usar água doce, álcool ou amónia e sim vinagre, não colocar ligaduras, mas sim bandas de agua quente, lavar com cuidado com a água do mar, retirar com cuidado os tentáculos, e solicitar assistência médica o mais rapidamente possível.

Imobusiness