Seixal

Derrocada parcial de um terceiro andar causa nove feridos no Seixal

Derrocada parcial de um terceiro andar causa nove feridos no Seixal

A derrocada parcial registada pelas 22.30 horas de segunda-feira no terceiro andar de um prédio da Torre da Marinha, Seixal, provocou nove feridos ligeiros, disse fonte do Centro Distrital de Operações de Socorro de Setúbal.

Inicialmente os bombeiros tinham referido a existência de oito vítimas, mas os últimos dados disponíveis dão conta de nove feridos ligeiros, alguns dos quais já foram transportados para o Hospital Garcia de Orta, em Almada.

De acordo com o Centro Distrital de Operações de Socorro (CDOS), os feridos foram atingidos pelos escombros da derrocada da laje do terceiro andar de um prédio, no número 18 da Rua Dr. Arlindo Vicente, um edifício com cerca de 40 anos.

No local estão 21 elementos dos Bombeiros Voluntários do Seixal e de Cacilhas, equipas de emergência médica, uma viatura de emergência médica e elementos da Proteção Civil Municipal.

Segundo o vereador da Câmara Municipal do Seixal Joaquim Santos, sete feridos foram transportados para o Hospital Garcia de Orta, mas todos apresentavam apenas ferimentos ligeiros.

Presente no local do acidente, Joaquim Santos adiantou que a laje da zona da sala do terceiro andar caiu sobre o piso inferior, numa altura em que, de acordo com uma moradora, os habitantes da residência do segundo andar já estavam todos nos quartos de dormir.

O vereador disse não ter confirmação de que houvesse pessoas no segundo andar, mas referiu que os sete feridos hospitalizados estavam todos na sala do terceiro andar, numa festa de aniversário.

O autarca afirmou que os moradores foram todos retirados do prédio e as autoridades estavam a cortar a eletricidade e o gás do edifício, para depois os bombeiros procederem à avaliação das suas condições de segurança.

Ficaram desalojadas 19 pessoas, nove das quais vão para casa de familiares, enquanto as restantes dez vão ser realojadas pela Câmara Municipal, adiantou.