Setúbal

Bebé Rodrigo contraria todas as expectativas e completa um ano de vida

Bebé Rodrigo contraria todas as expectativas e completa um ano de vida

Nasceu há um ano sem parte do rosto e do crânio, está a recuperar de uma cirurgia, tem experienciado momentos felizes e vai agora ser batizado.

O bebé Rodrigo nasceu há um ano com graves deformações no crânio que faziam com que a esperança de vida fosse reduzida e, hoje, contra as todas as expectativas, revela bom desenvolvimento dia após dia. Marlene Simão planeia reunir, no fim de semana, a família para celebrar o primeiro aniversário do bebé e prepara já o batizado. Rodrigo recebeu o sacramento nos primeiros dias de vida, enquanto estava internado nos cuidados paliativos neonatais no Hospital de São Bernardo, em Setúbal.

Volvido um ano, a mãe mostra-se orgulhosa do filho e diz nunca ter esperado o pior. "Sempre pensei, e continuo a pensar, dia a dia e hoje: "o Rodrigo está bem"". O bebé nasceu a 7 de outubro de 2019 sem parte do rosto e crânio. O obstetra que acompanhou a gravidez da mãe, Artur de Carvalho, fez as ecografias e nunca identificou as malformações, foi suspenso no mesmo mês. Em abril passado, a Ordem dos Médicos determinou a expulsão do obstetra, que recorreu da decisão. Entretanto, em julho, foi notificado para se aposentar, o que aconteceu.

Rodrigo foi recentemente submetido a uma cirurgia crucial, que consistiu na colocação de um "shunt" que drena o líquido encefálico e permite o desenvolvimento do crânio. Apesar de a intervenção acarretar algum risco, foi bem sucedida. "O Rodrigo está hoje a recuperar bastante bem. Na semana passada, fomos a uma consulta pós-operatório e recebemos boas notícias", conta Marlene Simão.

Ao longo de um ano, Marlene destaca alguns momentos que viveu com o filho e que representam, para si e o seu companheiro, momentos inesquecíveis.

A primeira sopa e a praia

PUB

"A saída do hospital para casa, um mês depois de nascer, foi um momento bastante importante para nós", refere a mãe. Também quando começou a comer sopa, aos seis meses, foi marcante. "Até aí, só bebia leite e foi muito bom quando começou a comer sopa. Hoje ainda tenho receio de introduzir alimentos sólidos nas refeições."

Em maio, com oito meses, Rodrigo foi pela primeira vez à praia, em Setúbal. Marlene foi com uma amiga, que levou o seu filho bebé que nasceu no mesmo dia de Rodrigo. "Adorou, molhou os pezinhos e brincou na areia", conta.

Marlene mostra-se feliz com o apoio dos familiares e amigos. É a mãe e o pai que tomam conta do bebé todos os dias. Marlene está de baixa do seu trabalho e o companheiro está desempregado. Rodrigo vai continuar a ser acompanhado na Pediatria no São Bernardo e Otorrino, Neurologia, Neurocirurgia e Genética do Dona Estefânia, em Lisboa.

Justiça espera por documentos da Ordem

Na Justiça, volvido um ano do nascimento de Rodrigo, ainda não há decisão de arquivamento ou acusação criminal contra Artur de Carvalho. Marlene Simão queixa-se da demora dos tribunais. O JN sabe que o Ministério Público (MP) aguarda pela decisão disciplinar da Ordem dos Médicos (OM) e fez chegar, durante o mês de setembro, um parecer ao Instituto de Medicina Legal (IML) para perceber se o médico violou os seus deveres profissionais.

A demora do pedido deveu-se às diligências do MP junto de médicos e enfermeiros, testemunhas no processo, para clarificar o conteúdo das ecografias realizadas por Artur de Carvalho que chegaram impercetíveis. O parecer do IML, em conjunto com a decisão da OM podem vir a sustentar uma acusação criminal contra Artur de Carvalho por negligência médica. No processo que decorre na Ordem dos Médicos, Artur de Carvalho recorreu da decisão de expulsão do Conselho Disciplinar da Zona Sul pelo caso Rodrigo e outros cinco semelhantes.

Outras Notícias