Igreja

Diocese de Setúbal rejeita "ocultação" de abusos sexuais

Diocese de Setúbal rejeita "ocultação" de abusos sexuais

A Diocese de Setúbal rejeitou, esta sexta-feira à tarde, que o bispo emérito Gilberto Reis tenha ocultado à Polícia Judiciária e ao Ministério Público queixas de abusos sexuais perpetrados por um padre.

Em comunicado, a instituição defendeu que as suspeitas foram investigadas, entre 2008 e 2015, "tendo sido ouvidas todas as partes envolvidas, ou seja, o alegado perpetrador e as alegadas vítimas".

PUB

Sete anos depois, o padre acabou por ser ilibado. "Durante o tempo em que decorreu a investigação, o sacerdote em causa foi suspenso das suas funções, mas após a conclusão do processo, o decreto emanado pela Santa Sé ilibou o padre e permitiu que voltasse a exercer o seu ministério, com o ofício de pároco", pode ler-se na nota.

"A Diocese de Setúbal não se revê nas expressões 'ocultação' ou 'encobrimento', dado que o processo de averiguação decorreu no cumprimento das orientações canónicas e civis em vigor à data", acrescenta.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG