O Jogo ao Vivo

Setúbal

Greve por aumentos salariais na Transportes Sul do Tejo com 79% de adesão

Greve por aumentos salariais na Transportes Sul do Tejo com 79% de adesão

A Transportes Sul do Tejo (TST) informou ao final da tarde desta quinta-feira que a greve que decorre esta quinta feira e afeta o serviço de transporte público rodoviário na região de Setúbal está a ter uma adesão de 79 por cento.

Os trabalhadores exigem a valorização do trabalho através dum aumento salarial e esta manhã, em plenário realizado em Cacilhas, reafirmaram a disponibilidade para continuar a luta, conforme se pode ler numa nota da União de Sindicatos de Setúbal (USS), afeta à CGTP. Ao JN, a TST admite a atualização salarial quando for informada pelo Governo sobre o montante a receber no âmbito do programa de apoio à redução tarifária nos transportes públicos.

Na nota do sindicato, a USS chama a atenção da administração dos TST, que "caso não queira a empresa parada ou paralisada, basta cumprir com o discurso público que efetou quando disse: é necessário elevar os salários dos trabalhadores da TST ao nível daquilo que é praticado na Carris". Ao JN, a administração da TST explica que no final do ano passado informou os trabalhadores sobre aquilo que defende, o mesmo modelo remuneratório em todo o setor dos transportes, porém, ainda não foi possível avançar com a medida porque o Governo ainda não informou a empresa sobre o montante a receber no âmbito do Programa de apoio à redução tarifária nos transportes públicos (PART).

"Até hoje a Área Metropolitana de Lisboa (AML) não apresentou o modelo de compensação aos operadores para 2020 e como tal não há condições para qualquer ajustamento antes de sabermos quais os montantes a que o Governo, através da AML, está disponível para compensar os operadores pelo PART. A administração irá continuar a desenvolver esforços no sentido de ter da AML uma resposta que permita, já na reunião a agendar com os sindicatos para a segunda quinzena de fevereiro, estabelecer os timings e respetivos níveis para a atualização salarial aos seus colaboradores", avança a TST ao JN.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG