Setúbal

Jovens assumem que não cumprem regras para evitar a covid-19

Jovens assumem que não cumprem regras para evitar a covid-19

Todas as noites, jovens de Setúbal reúnem-se para confraternizar e ao JN confessam que desrespeitam muitas vezes o número máximo permitido nos ajuntamentos e não usam máscara, mas dizem tomar cuidados quanto a distâncias de segurança.

O coordenador da proteção civil de Setúbal responsabilizou os ajuntamentos de jovens na cidade, principalmente no período noturno, pela propagação de covid-19 no concelho onde, até terça-feira, estavam registados 229 casos. Os ajuntamentos, apurou o JN junto de fonte policial, ocorrem nas praias da Arrábida, onde a Polícia Marítima já fez dispersar por várias vezes os jovens, mas também na praia da Saúde, no recentemente inaugurado Skate Parque e Jardim de Vanicelos.

Todas as noites, os jovens reúnem nestes espaços para confraternizar e ao JN confessam que desrespeitam muitas vezes o número máximo permitido nos ajuntamentos, não usam máscara, mas referem tomar cuidados quanto a distâncias de segurança. "Não nos podem pedir para estarmos quatro meses em casa", assume um jovem com que o JN falou no Skate Parque, onde na noite de segunda-feira estavam cerca de 15 praticantes de skate.

Quase todos conhecem casos positivos de covid-19 entre os seus amigos, principalmente pelo foco do parque de campismo da Galé, em Grândola, há um mês. "Estive duas semanas isolado, fiz dois testes e só depois voltei a sair de casa, não quero ser responsável pela propagação de doença na minha família e amigos", conta um outro jovem.

O Jardim de Vanicelos, no Bairro do Liceu, é outro ponto de convívio bem conhecido pela PSP. Aqui é frequente o ajuntamento de mais de 15 jovens. Na noite de segunda-feira, vários grupos estavam dispersos pelo relvado, em número inferior a dez.

Marcos, Luís, Paulo e Brendon, com idades entre 17 e 20 anos, estavam sentados na relva, sem usar máscara, mas com distância entre eles. "Vamos regressar ao estado de emergência se os jovens não respeitarem o distanciamento, principalmente nas praias da Arrábida", assume Marcos.

A autarquia setubalense considera que as declarações do coordenador da proteção civil são "uma chamada de atenção para a necessidade, por parte de toda a população, jovens e menos jovens, de cumprir as regras e as orientações da Direção-Geral da Saúde".

"Continuaremos a tudo fazer para que seja dada resposta às solicitações da Autoridade de Saúde, mas sem a colaboração da população e a proteção individual de cada um, além do cumprimento das regras, será tudo muito mais difícil. Depende de cada um de nós o êxito ao combate a este vírus", diz fonte oficial da autarquia.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG