Estuário do Sado

Porto de Setúbal afasta responsabilidades das dragagens na morte de golfinhos

Porto de Setúbal afasta responsabilidades das dragagens na morte de golfinhos

A Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra (APSS) afastou esta tarde de quinta-feira qualquer responsabilidade dos trabalhos das dragagens no Sado na morte de quatro golfinhos costeiros em dezembro, cujos cadáveres deram à costa nas praias entre o Carvalhal e Comporta. Nenhum dos golfinhos pertence à comunidade de roazes corvineiros residente no Estuário do Sado.

A APSS apoia-se em informação recebida pelo Instituto de Conservação das Naturezas e Florestas (ICNF) para apontar como causa da morte dos golfinhos costeiros "as condições climatéricas extremas que se verificavam à época".

"Em nenhum dos casos se verifica qualquer ligação às operações inerentes ao Projeto de Melhoria das Acessibilidades Marítimas ao Porto de Setúbal", adianta em comunicado a APSS.

A 13 de Janeiro foi avistado por pescadores, fora do Estuário do Sado, um outro golfinho morto, que não foi recolhido pelo que não se conhecem as causas da morte desconhecendo-se o seu paradeiro.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG